Fernando Sastre de Andrade Filho teve a prisão preventiva decretada na sexta-feira (3); ele é réu por homicídio e lesão corporal. O empresário Fernando Sastre de Andrade Filho, 24 anos, que dirigia o Porsche no acidente que provocou a morte de um motorista de aplicativo em São Paulo, se entregou à polícia na tarde desta segunda-feira (6). O caso ocorreu no dia 31 de março.

Ele era aguardado para se apresentar no 30º DP (Vila Gomes Cardim), mas se entregou na 5ª seccional, no Tatuapé. Ambas as delegacias ficam na zona leste da capital paulista.

Andrade Filho teve a prisão preventiva decretada pela Justiça na última sexta-feira (3). No dia seguinte, após o empresário não ter se apresentado, a Polícia Civil foi à casa dele para tentar prendê-lo, mas ele não foi encontrado. Por esse motivo, ele passou a ser considerado foragido. Na semana passada, a Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público contra o empresário, que passou a ser réu por homicídio doloso qualificado e lesão corporal gravíssima.

A prisão preventiva, no entanto, só foi decretada três dias depois de a Justiça ter aceito a denúncia. Na ocasião, a defesa de Andrade Filho afirmou que “recebeu com serenidade a decisão liminar do Tribunal de Justiça, que decretou a prisão preventiva e irá cumpri-la”. “Sem prejuízo, [a defesa] recorrerá dessa decisão pois entende que as 8 medidas cautelares anteriormente impostas, eram mais que suficientes, sendo desproporcional a prisão preventiva”, afirmaram, por meio de nota, os advogados Jonas Marzagão, Elizeu Soares de Camargo Neto e João Victor Maciel Gonçalves.

Relembre o caso
Por volta das 2h30 do dia 31 de março, o Porsche dirigido por Fernando Sastre de Andrade Filho atingiu a traseira do Renault Sandero que era guiado pelo motorista de aplicativo Ornaldo da Silva Viana.

Viana chegou a ser socorrido e levado pelo Corpo de Bombeiros ao hospital municipal do Tatuapé, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O condutor do Porsche deixou o local do acidente na companhia da mãe, que disse aos policiais que levaria o filho a um hospital por causa de um suposto ferimento que ele havia tido na região da boca.

Porém, mais tarde os policiais foram ao hospital indicado pela mãe dele, mas não encontraram nenhum registro da entrada dele na unidade. Fernando só se apresentou à polícia na tarde do dia 1º.

O acidente ocorreu na avenida Salim Farah Maluf, na zona leste, cujo limite de velocidade é 50 km/h. Imagens captadas por câmeras de vigilância mostram o carro importado trafegando em alta velocidade até bater no Sandero. Clique aqui para ver o vídeo.

Uma perícia feita no local constatou que o Porsche estava a 156 km/h quando atingiu o carro do motorista de aplicativo.

Fonte: CNN Brasil.

4 Visualizações totais
1 Visualizações hoje