Fenômeno poderá ser conferido até o dia 24, mas com intensidade será menor depois deste fim de semana.

A chuva de meteoros Perseidas terá seu pico de visibilidade no Brasil neste fim de semana, 12 e 13 de agosto, com até 100 meteoros por hora podendo ser avistados de acordo com a visibilidade em cada região. O fenômeno em si poderá ser conferido até o dia 24, mas com menor intensidade.

De modo geral, as condições para visualização serão ideais, uma vez que a Lua estará se encaminhando para o ponto mais distante da Terra (o que deve acontecer no dia 16), tornando o céu noturno idealmente escuro para emoldurar o espetáculo.

De acordo com Alex Ganshin, CEO da plataforma de meteorologia Meteum, Manaus, Cuiabá e Belém estão entre as melhores cidades para ver a chuva de meteoros, enquanto São Paulo e Curitiba podem não ser os melhores lugares devido à baixa visibilidade, nuvens e chuva.

Veja abaixo as condições de visibilidade para cada estado do país:

Visibilidade baixa: Acre, Maceió, Paraná, Pernambuco, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo
Visibilidade padrão: Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Fortaleza, Brasília, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Sergipe e Tocantins.
Os meteoros Perseidas são parte do cometa Swift-Tuttle, que fez sua última aparição em 1991. O cometa tem um núcleo de 26 quilômetros, mais do que o dobro do tamanho do objeto celeste que levou ao desaparecimento dos dinossauros.

Segundo a Nasa, ele leva 133 anos para reaparecer em nosso céu, ou seja, deve retornar apenas em 2124.

Uma vez fora de casa, procure a constelação de Perseus — as Perseidas recebem esse nome porque os meteoros parecem cair dessa área no céu.

No entanto, pode ser melhor procurar Cassiopeia, já que essa constelação se parece um pouco com a letra ‘w’ e pode ser um pouco mais fácil de reconhecer.

Existem vários aplicativos gratuitos para celular que mostram a localização exata de cada uma, basta habilitar o uso da câmera e apontá-la para o céu.

Próximos eventos astronômicos
No segundo semestre do ano ocorrerão mais dois eclipses, outra superlua e outras seis chuvas de meteoros. Veja abaixo as datas de cada um deles:

Superluas e eclipses

🌕 31 de agosto – Superlua azul (visível em boa parte do país);
☀️14 de outubro – Eclipse solar anular (visível em boa parte do país);
🌗 28-29 de outubro – Eclipse lunar parcial (visível em uma pequena parte do país).
Chuvas de meteoros

Taurids: ativa de 10 de setembro a 20 de novembro no Hemisfério Sul (pico: de 10 a 11 de outubro no Hemisfério Sul). Pico de meteoros por hora: 5.
Draconids: ativa de 6 a 10 de outubro (pico: de 8 a 9 de outubro). Pico de meteoros por hora: 10.
Orionids: ativa de 2 de outubro a 7 de novembro (pico: de 21 a 22 de outubro). Pico de meteoros por hora: 25.
Leônidas: ativa de 6 de novembro a 30 de novembro (pico: de 17 a 18 de novembro). Pico de meteoros por hora: 10.
Geminidas: ativa de 4 a 20 de dezembro (pico: de 14 a 15 de dezembro). Pico de meteoros por hora: 150.
Ursids: ativa de 17 a 26 de dezembro (pico: de 22 a 23 de dezembro). Pico de meteoros por hora: 10.

2 Visualizações totais
1 Visualizações hoje