Presidente dos EUA, Joe Biden, reuniu o alto escalão do governo em meio à ofensiva iraniana no Oriente Médio. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reuniu-se na noite de sábado (13) com sua equipe de segurança nacional para “atualizações em tempo real” sobre o ataque do Irã contra Israel em meio ao que um alto funcionário do governo descreveu como “momentos tensos” na Sala de Situação da Casa Branca.

Uma das atualizações que o presidente recebeu foi o momento dos lançamentos de mísseis, incluindo quando “mais de 100 mísseis balísticos” foram lançados em poucos minutos e quando os resultados não eram claros, disse o funcionário.

No geral, o Irã lançou mais de 300 “ameaças aéreas”, disse um alto oficial militar aos jornalistas neste domingo (14). Quando ficou claro que as defesas de Israel tinham conseguido frustrar o ataque, “houve um certo alívio”, disse o responsável.

“Foi pouco após acreditarmos que o ataque havia sido amplamente derrotado. O presidente reafirmou nosso apoio inabalável à defesa de Israel”, disse o alto funcionário militar sobre a ligação entre Biden e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

Neste domingo, o presidente reuniu cedo seus assessores na Sala de Situação, segundo o mesmo alto funcionário militar.

O secretário de Estado, Antony Blinken, o conselheiro de Segurança Nacional, Jake Sullivan, o vice-conselheiro de Segurança Nacional, Jon Finer, e o coordenador do Oriente Médio, Brett McGurk, estavam todos presentes, disse a autoridade.

Os preparativos antes do ataque de sábado começaram há quase duas semanas, disse o mesmo alto funcionário do governo, inclusive quando o secretário de Defesa, Lloyd Austin, e o conselheiro de Segurança Nacional, Sullivan, informaram o presidente sobre “a possibilidade de destacamentos militares adicionais” durante a visita do primeiro-ministro japonês a Washington na semana passada.

Fonte: CNN Brasil.

3 Visualizações totais
1 Visualizações hoje