Homem apontado como assassino dos policiais morreu em confronto com militares. Oito pessoas foram mortas em menos de 12 horas no Recife. Entre elas, estão familiares de um suspeito de ter matado dois policiais militares.

Na noite de quinta-feira (14), os policiais militares Rodolfo José da Silva, de 38 anos, e Eduardo Roque Barbosa de Santana, de 33 anos, foram alvejados na cabeça e morreram durante troca de tiros em ocorrência policial no município de Camaragibe, na região metropolitana do Recife.
Pouco depois da morte dos dois PMs, na madrugada desta sexta-feira (15), a Polícia Militar iniciou as buscas pelo suspeito, que acabou morto após disparar contra três policiais durante confronto.

Horas depois, os corpos da mãe do autor dos disparos, identificada como Maria José, de seus três irmãos, Anderson, Ágata e Apuynã, e de uma mulher ainda não identificada também foram localizados sem vida.

Apesar de ainda não terem confirmado a identidade, as autoridades acreditam que o corpo da oitava vítima seja da esposa do suspeito.
As mortes estão sendo investigadas pela Polícia Civil. O Ministério Público (MP) de Pernambuco abriu dois procedimentos para “elucidar a dinâmica dos fatos sobre os oito homicídios”.

Por meio de nota, a Polícia Militar de Pernambuco lamentou a morte dos policiais. O Secretário de Defesa Social de Pernambuco, Alessandro Carvalho, afirmou que nenhuma hipótese está descartada, mas reforçou a possibilidade de correlação entre os crimes.

Na tarde de sexta-feira (15), a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), classificou os crimes como “bárbaros” e ressaltou que o grupo de operações especiais da Polícia Civil está apurando cada uma das mortes.

Ninguém foi preso até o momento.

1 Visualizações totais
1 Visualizações hoje