Dois em cada três trabalhadores da França não aceitam as mudanças de regras feitas pelo presidente.

Os franceses que são contra a reforma da previdência feita pelo presidente Emmanuel Macron foram novamente às ruas nesta quinta-feira (23). Os protestos reuniram muita gente em Rennes, no oeste da França, e houve confronto com a polícia. Os protestos já acontecem na França há vários dias, uma vez que boa parte da população não aceita as mudanças na previdência que foram aprovadas pelo presidente Macron.

A revolta de parte da população francesa é porque a reforma imposta por Macron adia a idade de aposentadoria de 62 para 64 anos até 2030. Além disso, antecipa para 2027 a exigência de contribuir com 43 anos, em vez de 42, como é agora, para receber uma aposentadoria completa

Fonte: R7.

5 Visualizações totais
1 Visualizações hoje