Novas imagens mostram que agente atirou na direção do empresário ao ver ele reagindo ao assalto.
A Polícia Civil confirmou que o disparo que matou o empresário Denis Piccoli Ramos, de 53 anos, foi feito por um policial militar, que reagiu à tentativa de assalto a uma moto de luxo da vítima, no bairro do Morumbi, Zona Sul de São Paulo, no último domingo (26).

Câmeras de vigilância flagraram o momento em que o PM, que estava de folga, chega na hora do assalto e dispara na direção dos criminosos. Nas imagens, é possível ver que ele consegue acertar os bandidos, mas também atinge Ramos ao ver que a vítima estava golpeando um dos suspeitos, que já estava baleado, com um capacete.

O policial prestou depoimento na tarde de ontem (27), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), apresentou a arma, que foi apreendida, e pagou fiança, para responder o processo por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar, em liberdade. A delegada Ivalda Aleixo, diretora do DHPP, conversou com a CNN e explicou haver uma previsão legal sobre esse tipo de ocorrência, onde o agente de segurança tem certeza de que está agindo corretamente e acontece uma fatalidade. Uma das possíveis linhas de investigação é de que o policial tenha se confundido ao perceber que a vítima estava reagindo ao assalto.

“Ele para, vê o assalto e vai interferir. Um dos assaltantes dispara contra ele e acerta na moto. Ele revida, acerta o cara que vai correndo. Depois, ele olha para dentro e vê o portão fechado. Ele presencia uma pessoa batendo em outra no chão, com o capacete”, diz a delegada. A polícia também confirmou a morte do segundo suspeito, que chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital Campo Limpo. O terceiro assaltante segue internado em estado grave.

1 Visualizações totais
1 Visualizações hoje