Rússia construiu “extensos sistemas de trabalhos militares defensivos” nas regiões do sul que fazem fronteira com a Ucrânia, indicando a “profunda preocupação” do Kremlin de que a contraofensiva de Kiev possa marcar um “grande avanço” no conflito.

A última atualização da agência de inteligência de defesa do Reino Unido informou que Moscou construiu algumas das trincheiras defensivas mais amplas e complexas “vistas em qualquer lugar do mundo por muitas décadas”, ao longo da fronteira norte da anexada Crimeia e “bem dentro” do sul da Rússia, em Belgorod e regiões de Kursk.

“Essas defesas não estão apenas perto das linhas de frente atuais, mas também foram escavadas em áreas que a Rússia atualmente controla”, disse a agência em uma avaliação compartilhada no Twitter na segunda-feira (1ª).

O texto acrescenta que a construção começou no verão de 2022, vários meses depois que a Rússia lançou sua brutal campanha militar.

“As defesas destacam a profunda preocupação dos líderes russos de que a Ucrânia possa alcançar um grande avanço”, disse o ministério.

“No entanto, algumas obras foram provavelmente encomendadas por comandantes locais e líderes civis na tentativa de promover a narrativa oficial de que a Rússia está ‘ameaçada’ pela Ucrânia e pela Otan.”

Imagens de satélite analisadas pela CNN e outras organizações de notícias mostram a extensão das defesas russas construídas em partes do sul da Ucrânia – camadas de fossos antitanque, obstáculos, campos minados e trincheiras.

As defesas continuam por centenas de quilômetros ao longo da sinuosa frente sul – onde as forças ucranianas devem concentrar sua contraofensiva nas próximas semanas.

Tais defesas, no entanto, são tão boas quanto as forças designadas para cada setor.

Sozinhos, eles são um impedimento limitado. É por isso que os russos enviaram mais unidades para o sul da Ucrânia. Essas linhas defensivas se tornaram críticas para seus objetivos gerais.

9 Visualizações totais
1 Visualizações hoje