Em seis dias da Operação Escudo, deflagrada após a morte do soldado Patrick Bastos Reis, no Guarujá, litoral de São Paulo, 84 pessoas foram presas e houve apreensão de 400 quilos de drogas e de 21 armas. A ação teve 16 mortes confirmadas até agora. Os dados são da SSP (Secretaria de Segurança Pública).

O que se sabe:
Do total de detidos, 54 foram prisões em flagrante e outros 30 eram de procurados da Justiça. Também houve a apreensão de quatro adolescentes por infração análoga a tráfico de drogas.

Até ontem, a polícia apreendeu 21 armas, entre pistolas e fuzis, segundo informou hoje a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo).

Nos seis dias a polícia vistoriou 2.155 automóveis, sendo 152 removidos; e 1.143 motocicletas, das quais 117 recolhidas.

Operação após morte de policial da Rota
A Operação Escudo iniciou-se na última sexta-feira (28), após o soldado Patrick Bastos Reis ser morto enquanto fazia patrulhamento numa comunidade do Guarujá.

Segundo a SSP, os policiais conseguiram identificar e prender todos os criminosos que participaram da morte do policial.

O último envolvido foi preso na madrugada de ontem. Ele é irmão de Erickson David da Silva, o “Deivinho”, apontado como o autor do disparo que matou Reis, detido no domingo (30).

Deivinho se entregou por “temer represálias”, segundo a defesa, por parte de agentes da corporação policial e alegou inocência. Como havia um mandado de prisão em aberto, ele foi preso após prestar depoimento.

Além dos irmãos, a polícia já tinha prendido um homem na sexta-feira (28) por participação no crime. No mesmo dia, um criminoso que também participou do assassinato do policial morreu “ao entrar em confronto com as forças de segurança”.

SSP cita reação dos criminosos; moradores falam em excesso
Segundo afirma a SSP-SP, em nota, a presença policial “tem resultado em intensa reação por parte dos criminosos na região, já que o reforço no policiamento impacta diretamente no tráfico de drogas”.

Já os moradores da comunidade denunciam uma reação “exagerada” por parte da polícia.

Uma das pessoas mortas, um comerciante de 22 anos, foi baleado ao sair de bicicleta para fazer compras para a família em um supermercado da região.

A família dele, que preferiu não se identificar, afirmou que os moradores estão amedrontados com a operação.

Na terça-feira, dois policiais foram baleados por criminosos em Santos. Uma policial foi atingida nas costas no bairro do Campo Grande enquanto fazia patrulhamento.

“Após o crime, os criminosos fugiram em direção ao morro São Bento. Lá, atacaram uma viatura do BAEP e balearam outro policial, atingido com um tiro na perna. Na troca de tiros um dos criminosos foi baleado e morreu; outros dois foram presos”, informou a SSP-SP.

Os policiais foram hospitalizados e não correm risco de morrer.

1 Visualizações totais
1 Visualizações hoje