Polícia Civil informou que investiga as causas da morte do idoso e que diligências estão em andamento para apurar os fatos

Um morador do Complexo da Penha, na zona norte do Rio de Janeiro, identificado como Ivanildo Adriano Lino, de 60 anos, foi encontrado morto com um tiro na cabeça dentro da própria casa, na quarta-feira (17).

De acordo com relatos de moradores, o homem foi localizado por funcionários da Light, distribuidora de energia na capital fluminense.

Em resposta à CNN, a Polícia Civil do Rio de Janeiro informou que a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) investiga as causas da morte do idoso e que diligências estão em andamento para apurar os fatos. Um familiar da vítima será ouvido pelos policiais.

A investigação irá apontar se a morte do idoso tem relação com a operação deflagrada pela polícia civil na última terça-feira (16) no local.

Na ocasião, os agentes atuaram na comunidade com o objetivo de encontrar lideranças de facções de outros estados, que estariam escondidos por lá. Entre eles, haveria alguns suspeitos de terem cometido o assalto contra uma agência da Caixa, na última quinta-feira (11), na Ilha do Governador, também na zona norte do Rio.

A ação criminosa foi frustrada pela polícia e nenhum valor foi levado. Pelo menos nove pessoas foram presas em flagrante.

Na operação policial, um homem foi preso por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Armas e drogas foram apreendidas. Entre as apreensões, estão mais de 200 tabletes de maconha, cerca de 3 mil papelotes de cocaína e 1,5 mil de crack.

A operação chegou a afetar o funcionamento das escolas da região. Na terça, segundo a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, 13 colégios foram impactados e 4,6 mil alunos foram afetados com a interrupção das aulas.

Ainda na terça-feira (16), um morador chamado Fabio Gomes, que trabalha como músico e é bastante conhecido nas rodas de samba da região como Fabinho do Cavaco, foi baleado no braço, hospitalizado, mas passa bem.

Nesta quinta-feira (18), uma nova operação policial acontece na zona norte da capital. Dessa vez, no Complexo da Maré. De acordo com a Polícia Militar, trata-se de uma operação em parceria com a polícia civil com o objetivo de prender criminosos que estariam envolvidos em diversos roubos de cargas e veículos.

O Instituto Fogo Cruzado, que mapeia ocorrências de tiroteio no Rio de Janeiro, emitiu um alerta de troca de tiros na Maré por volta das 6h40 da manhã de hoje (18).

Somente no mês passado, de acordo com o relatório mensal produzido pelo instituto, a Região Metropolitana do Rio de Janeiro concentrou 264 tiroteios. Deste total, 92 se deram em ações ou operações policiais, o que representa 35% dos casos. Em abril de 2023, 85 pessoas foram baleadas durante ações policiais, 27 morreram.

A Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro lidera o ranking de tiroteios registrados em abril deste ano, com 86 casos mapeados pelo instituto, nos quais 17 pessoas morreram e 31 ficaram feridas.

3 Visualizações totais
1 Visualizações hoje