Parlamentar passou por tratamento clínico e antibioticoterapia endovenosa.

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) recebeu alta do Hospital DF Star, em Brasília, no domingo (20). A parlamentar estava internada desde a última terça-feira (15) com quadro de diverticulite aguda.

Zambelli passou por tratamento clínico e antibioticoterapia endovenosa na unidade de saúde em Brasília.

Na quinta-feira (17), ela foi citada durante o depoimento do hacker Walter Delgatti Neto à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de janeiro.

Segundo Delgatti, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) pediu para que ele assumisse a autoria de um grampo que teria sido realizado contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O hacker afirmou que o pedido teria sido feito por Bolsonaro via telefone quando ele encontrou Zambelli em um posto de combustível na Rodovia dos Bandeirantes, em São Paulo.

De acordo com Delgatti, a parlamentar pegou um celular novo, inseriu um chip que ele acredita nunca ter sido utilizado, e o ex-chefe do Executivo entrou em contato.

“Nisso, eu falei com o presidente da República e, segundo eles, haviam conseguido um grampo – que era tão esperado à época – ministro Alexandre de Moraes. Segundo ele, esse grampo já teria conversas comprometedoras do ministro e ele precisava que eu assumisse a autoria desse grampo”, disse o hacker.

Em depoimento à Polícia Federal (PF) na quarta-feira (16), sobre a invasão e inserção de dados falsos nos sistemas de tecnologia do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em janeiro deste ano, o hacker expôs que a questão foi feita a pedido de Zambelli.

Ele ainda explicou que recebeu R$ 40 mil. A parlamentar nega.

4 Visualizações totais
1 Visualizações hoje