Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão em Teresina, Timon e Caxias contra investigados de integrarem a organização criminosa.

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), do Ministério Público do Maranhão, deflagrou nesta terça-feira (26) a segunda fase da Operação Barão Vermelho de combate aos crimes de lavagem de dinheiro, agiotagem, fraude documental, tráfico de drogas e carros roubados ou de procedência ilegal.

Nesta fase foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, sendo três em Teresina, dois em Timon e um em Caxias, contra investigados de integrarem a organização criminosa.

Conforme a investigação, o grupo criminoso era suspeito de utilizar lojas de veículos e materiais de construção para ‘lavar’ dinheiro proveniente do tráfico de drogas. Entre os alvos estavam donos de empresas de compra e venda de veículos localizadas na Avenida Barão de Gurgueia, no bairro Vermelha, Zona Sul de Teresina.

A operação contou com apoio da Polícia Civil (1° Deccor), do Comando de Missões Especiais (CME), do Grupo de Operações Especiais de Caxias (GOE), da Operação pela Paz, da Força Estadual Integrada de Segurança Pública (Feisp) e do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Maranhão.

Primeira fase da operação
Na primeira fase operação, dois homens foram presos em Teresina. Foram cumpridos mandados de busca a apreensão também em São Luís, Timon e Caxias, no Maranhão. Foram apreendidos de veículos, equipamentos e cheques que somam R$ 2,91 milhões.

Um caminhão, uma motocicleta e oito veículos, sendo vários deles de luxo, foram apreendidos na primeira fase da operação. Além disso, foram apreendidos 22 celulares, joias e diversos equipamentos eletrônicos como computadores, tablets e equipamentos de segurança eletrônica.

Cinco armas, incluindo uma submetralhadora de fabricação artesanal, também foram apreendidas. Uma loja de veículos de Teresina foi interditada.

3 Visualizações totais
1 Visualizações hoje